Design Universal aplicado à arquitetura

O que é design universal?

Design Universal é uma filosofia que pode ser aplicada no projeto da arquitetura, de produtos e serviços que possam ser utilizados pelo maior número de pessoas possível, independentemente de suas características físicas, idade ou habilidades sensoriais e motoras.


Esta filosofia impõe ao projeto uma abordagem mais abrangente, onde além dos aspectos funcionais e estéticos, são contempladas questões ergonômicas, tecnológicas, sociais, culturais, entre outras, fazendo com que o processo de projeto seja mais complexo, porém com maior alcance para todas as pessoas, eliminando-se soluções personalizadas ou especializadas, direcionadas para um determinado público. Isto faz com que este tipo de design seja chamado de Design Inclusivo.

Os 7 princípios do Design Universal

O Design Universal é orientado por 7 princípios básicos que estão interligados entre si e são complementares uns aos outros. Para que um ambiente, produto ou serviço possua Design Universal, ele precisa atender a estes 7 princípios:

  1. Uso equiparável: design que seja utilizado e atrativo para todas as pessoas;

  2. Flexibilidade no uso: o design acomoda um largo espectro de preferências e habilidades;

  3. Uso simples e intuitivo: o design deve ser de fácil compreensão, independente da experiência do usuário, conhecimento prévio, idioma ou capacidade de concentração;

  4. Informação perceptível: o design comunica com eficácia as informações necessárias ao usuário, independentemente das condições do ambiente ou das habilidades sensoriais do usuário;

  5. Tolerância ao erro: o design deve minimizar os efeitos negativos de consequências adversas de ações acidentais ou não intencionais.

  6. Pouco esforço físico: o design deve prever o uso confortável e eficiente, com o mínimo de fadiga;

  7. Tamanho e espaço para aproximação e uso: o design deve possuir as dimensões apropriadas para a aproximação, manipulação e uso de todas as pessoas, independentemente do tamanho do corpo, postura ou mobilidade;


(Fonte: Center for Excellence in Universal Design: http://universaldesign.ie/What-is-Universal-Design/The-7-Principles/)



Design Universal na arquitetura



Aplicar o Design Universal em projetos de arquitetura, além de uma obrigação legal, significa compactuar com o ideal de uma sociedade mais justa e igualitária. Certamente, é um desafio para os profissionais da arquitetura, até então habituados a projetar tendo como foco o objeto arquitetônico e suas dimensões funcionais e estéticas. Projetar dentro da filosofia do Design Universal significa mudar paradigmas e ter como ponto central do projeto o usuário, em todas as suas dimensões e complexidade.


Considerando que o grupo “usuários” abrange uma gama enorme de diferentes biótipos, habilidades motoras e sensoriais, além da cultura e dos valores da sociedade em que estão inseridos, temos então um aumento dos requisitos que devem ser atendidos pelo projeto, não só em quantidade, mas também em complexidade.


Contudo, os benefícios de ambientes construídos com Design Universal são inúmeros e certamente valem o esforço. Podemos citar alguns destes benefícios:

  • Ambientes com design universal atendem a um número maior de usuários, sem a necessidade de soluções personalizadas. Todas as pessoas se utilizam do espaço da mesma maneira, minimizando os efeitos do estigma e do preconceito sobre pessoas com deficiência, o que promove uma sociedade mais inclusiva;


  • São economicamente e ambientalmente mais sustentáveis do que aquele que não possuem Design Universal, visto que são construções que não necessitarão de reformas para adaptação ao longo do tempo, visando ao atendimento de necessidades especiais dos usuários decorrentes do envelhecimento ou alteração da condição física por acidentes ou doenças.


  • Como são projetados dentro de um enfoque holístico e sistêmico, promovem o aumento da qualidade de vida das pessoas, uma vez que oferecem espaços capazes de suportar as atividades cotidianas das pessoas das mais variadas maneiras, com segurança, conforto e autonomia do usuário.

O Design Universal é uma filosofia que humaniza os espaços e impõe ao arquiteto o desafio de criar ambientes que sejam receptivos, acolhedores, atrativos, funcionais e seguros para as pessoas, que estimulem o desenvolvimento social e o convívio saudável. O resultado deste desafio e do esforço dos profissionais da arquitetura na busca de espaços com estas características certamente contribuirá para a construção da sociedade mais justa, igualitária e humana que queremos.



Precisa de ajuda com acessibilidade?

Click aqui


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo